O mundo atual, centrado em aplicativos e voltado para a nuvem, está mudando os padrões de consumo de largura de banda pelos usuários. Os usuários de serviços de rede exigem estar conectados ao conteúdo e usando largura de banda onde e quando desejarem. As operadoras devem aproveitar seus ativos de rede óptica para transportar quantidades de tráfego cada vez maiores, da porta para o núcleo, e de forma rápida e eficiente. Ao mesmo tempo, as operadoras estão procurando soluções de rede flexíveis para gerenciar com eficiência esse crescimento incessante de largura de banda, em grande parte constituído pelo tráfego baseado em pacotes, sem maiores complexidades operacionais.