Serviços públicos

Modernização das redes de serviços públicos para atender às demandas de hoje e do futuro.

Legislação climática e ambiental. Inovações tecnológicas. Geração, armazenamento e gerenciamento distribuídos. Comportamento dos consumidores. Essas são apenas algumas das forças externas que estão transformando os modelos de negócios do setor energético. Infraestruturas antigas combinadas à necessidade de otimizar as operações, reduzir custos e garantir a confiabilidade trouxeram novos desafios para as redes dos serviços públicos.

Engenheiros e arquitetos de redes lutam contra a obsolescência dos circuitos existentes, ao mesmo tempo em que precisam atender aos requisitos críticos das principais aplicações, como a teleproteção, no qual é essencial conseguir um desempenho confiável, seguro, determinístico e com baixa latência.

As 3 grandes questões

No. 1

Leverage packet-optical technology, optimized for reliability, new applications, and greater ease of operation

No. 2

Simplify operations, accelerate and automate service delivery with network virtualization, SDN/NFV service orchestration, and management software

No. 3

Employ a low-risk, high-performance upgrade for legacy SONET/SDH networks, allowing you to migrate to next-gen technologies at your own pace

O futuro é agora.

A necessidade de abandonar serviços de operadoras baseadas em TDM herdado cria um cronograma desafiador para aqueles que operam a infraestrutura elétrica essencial para o país. A modernização da rede é vital. Para criar as redes do futuro, temos hoje soluções testadas em campo e utilizadas em redes reais de serviços públicos que ajudam a ter êxito na transição.

Insights do setor

Os três principais desafios enfrentados atualmente pelos serviços públicos para a modernização da rede elétrica são: a transição de TDM para pacote; a convergência entre tecnologia da informação (TI) e tecnologia operacional (TO); e a preservação da segurança e da conformidade. Esses desafios destacam as principais áreas nas quais a transformação das redes de serviços públicos é facilitada pela tecnologia de rede de pacotes.

Ciena Insights

Os três principais desafios enfrentados atualmente pelos serviços públicos para a modernização da rede elétrica são: a transição de TDM para pacote; a convergência entre tecnologia da informação (TI) e tecnologia operacional (TO); e a preservação da segurança e da conformidade. Esses desafios destacam as principais áreas onde a transformação das redes de serviços públicos é facilitada pela tecnologia de rede de pacotes.

A virtualização de serviços proporciona a separação lógica e confiável e a priorização de tipos diferentes de tráfego em uma rede convergente de pacotes óticos comum. É possível fazer isso com excelente flexibilidade operacional por meio de comprimentos de onda de DWDM, alocações de tempo de OTN e/ou circuitos virtuais Ethernet. A orquestração de serviços de SDN/NFV simplifica a complexidade de domínios físicos e virtuais subjacentes e elimina silos de TI e TO separados, além de automatizar e otimizar a entrega ponta a ponta.

Proteger as redes e sistemas de controle de serviços públicos também é uma preocupação fundamental. De acordo com as normas NERC CIP, os serviços públicos devem identificar os ativos críticos e regularmente realizar uma análise dos riscos para esses ativos. É necessário estabelecer políticas para monitorar, configurar e controlar o acesso a esses ativos críticos, além de implementar sistemas para o monitoramento de eventos de segurança. É obrigatório tomar medidas para manter a segurança do perímetro físico e cibernético (firewall), principalmente nas subestações. Além disso, os serviços públicos devem elaborar planos de contingência abrangentes contra ataques cibernéticos e outras interrupções inesperadas, como aquelas provocadas por desastres naturais.

As avançadas plataformas de pacotes óticos da Ciena trazem robustas ferramentas de segurança incorporadas, desde criptografia em massa até autenticação de usuários e controles de acesso baseados em rede.

Amplie os insights de seu interesse.

Assine para receber as últimas notícias sobre redes de serviços públicos.

Assinar