Independentemente do ponto onde você esteja na sua jornada de evolução de 4G para 5G, o enorme crescimento esperado tanto de dispositivos conectados como taxas e volumes de dados associados ao 5G resultarão em uma mudança radical no desempenho da rede e nos requisitos de rede associados. No meu primeiro post, discuti algumas estratégias que você pode adotar para evoluir sua infraestrutura wireline 4G existente em uma rede 5G escalável, ultraconfiável e de alto desempenho. 

À medida que continuamos a explorar estratégias importantes para você acelerar e eliminar o risco no caminho em direção ao 5G, fornecer novos serviços e ficar à frente dos seus concorrentes, passo agora para os quatro principais recursos e tecnologias que você precisa conhecer.

1. Automação inteligente: Simplifique as operações para acelerar a ativação de novos serviços com automação inteligente orientada por ferramentas de Analytics.

O Network Slicing (segmentação de rede) será um recurso essencial das redes 5G SA (standalone), permitindo que as operadoras de rede suportem novos casos de uso 5G, como Massive Machine Type Communications (mMTC) e Ultra-reliable Low Latency Communications (urLLC), oferecendo diferentes níveis de serviço e preços diferenciados. Para habilitar isso, as redes devem ser abertas e inteligentes, com a orquestração de Network Slicing usada para criar segmentos de rede virtual com perfis de desempenho diferenciados, alinhados às demandas de desempenho de casos dos uso suportados.

Dessa maneira, os recursos podem ser orquestrados e os processos de ativação de serviço podem ser automatizados para permitir o provisionamento e a entrega rápidos e confiáveis de novos serviços 5G, com mínimo esforço manual e no menor tempo possível. A automação inteligente também pode ajudá-lo a otimizar tarefas de gerenciamento de roteamento em redes 5G complexas, proporcionando economia de custos operacionais adicionais e velocidade de serviço.

 

Novos casos de uso 5G

2. Network Slicing para monetizar melhor sua rede, oferecendo serviços diferenciados.

Para dar suporte à ampla variedade de novos casos de uso 5G e seus requisitos de desempenho de rede associados, as redes 5G oferecerão suporte ao Segment Routing para "soft slicing" e o FlexEthernet/ITU-T G.mtn para "hard slicing".

  • O Segment Routing é a evolução do MPLS, fornecendo escala de rede, programação, elasticidade, arquitetura IP simplificada e engenharia de tráfego mais eficientes, tornando-o a tecnologia de escolha para o soft slicing.
  • O FlexEthernet / ITU-T G.mtn fornece isolamento de serviços na camada Ethernet e é conhecido como hard slicing. O FlexEthernet oferece a habilidade de ajustar a capacidade dedicada para cada um dos serviços de maneira multiusuário, com completa separação/segmentação dos serviços e SLAs além de latência muito baixa.

Vejamos um caso de uso do mundo real em que essas tecnologias poderiam ser usadas. A largura de banda na interface 100 GbE/uplink de um roteador 5G xHaul pode ser provisionada em incrementos de 5 Gb/s usando o FlexEthernet para fornecer conectividade de baixa latência otimizada para largura de banda, por exemplo: 50 Gb/s para o fronthaul, 10 Gb/s para o midhaul e 5 Gb/s para o backhaul. O Segment Routing, combinado com a multiplexação estatística, transportará o tráfego de best effort (baixa prioridade) usando a capacidade não utilizada.

O Segment Routing e o FlexEthernet oferecem suporte a casos de uso mMTC e urLLC com SLAs e desempenhos diferenciados para viabilizar novas oportunidades de geração de receita e novos modelos de negócios.

3. IP automatizado, aberto e simplificado para convergir a infraestrutura de backhaul 5G xHaul e 4G

A implementação de soluções IP abertas evita o chamado vendor lock, impulsionando inovações mais rápidas e uma cadeia de suprimentos mais ampla. Também reduz o TCO (Total Cost of Ownership) de sua infraestrutura de rede com a implantação das melhores tecnologias que promovem melhores preços, resultando em margens melhores.

Além disso, a implementação de soluções IP abertas e enxutas, baseadas em SDN, viabilizam a programabilidade da rede e o provisionamento, automação e garantia (services assurance) dos serviços associados à esta rede. A automação do provisionamento de serviços é obtida usando interfaces de configuração abertas (NETCONF) e modelos de dados padrão (YANG), em vez de processos manuais baseados em CLI (Command Line Interfaces) específicos de cada fornecedor, por exemplo.

A garantia e o gerenciamento de serviços usando novas tecnologias baseadas em telemetria, como o gRPC, fornecem operações proativas e contínuas, baseadas no conceito “zero-touch”, podem, de forma antecipada, prever interrupções ou falhas para que estas possam ser resolvidas antes que ocorram, e assim melhorar significativamente a satisfação do cliente através da maior disponibilidade da rede.

4. Garanta o desempenho do serviço 5G com sincronismo e sincronização altamente precisos:

Para garantir que o tráfego de aplicações e casos de uso 5G de alta largura de banda e baixa latência possam ser efetivamente entregues de acordo com os SLAs de desempenho requeridos, você precisa de equipamentos de rede com recursos precisos de sincronização e timing 5G. Para conseguir isso, a Ciena introduziu recentemente novos roteadores xHaul 5G que suportam os  recursos integrados de receptor GPS/GNSS e Telecom Grand Master (TGM). Ao implementar o timing e sincronização altamente precisos em sua infraestrutura de rede, você poderá garantir o desempenho ideal de aplicações de alta largura de banda e baixa latência na rede móvel para fornecer diferenciação competitiva e implantar com sucesso o 4G juntamente com os novos serviços 5G.

Preparando-se para o caminho a seguir

A infraestrutura 5G deve acomodar enormes quantidades de dados que devem ser armazenados, acessados e movidos pela rede móvel. Isso requer uma rede wireline automatizada, aberta e ágil que conecte as estações radiobase entre si e com os data centers, onde o conteúdo de acesso é hospedado.

A terceira e última publicação da minha série explora como os provedores de serviços wholesale da região CALA (Caribe e América Latina) podem ser preparados para fornecer às MNOs soluções 4G escaláveis e preparar suas redes para oferecer suporte aos serviços 5G em um futuro próximo.