O 5G é a quinta geração de redes móveis, que está em desenvolvimento há muitos anos e atualmente está sendo testado em testes de campo pré-padronizados, com lançamentos baseados em protocolos em todo o mundo, esperados já em 2020. De acordo com a Next Generation Mobile Networks Alliance, o 5G promete as seguintes melhorias em relação ao atual padrão 4G:

  • Taxas de dados significativamente mais rápidas
  • Latência muito menor
  • Suporte para bilhões de "coisas", como sensores
  • Suporte para carros autônomos

Com toda essa promessa, há um movimento significativo no mercado à medida que as operadoras aumentam seus investimentos em testes de infraestrutura e os fabricantes de chips buscam entrar para fornecer a tecnologia para os consumidores.

Embora os esforços de teste e design estejam em andamento, uma coisa que impede o desenvolvimento é a falta de padrões finalizados. Analistas acreditam que o conjunto de padrões 5G começará a aparecer no final de 2018 e no início de 2019. Os padrões iniciais serão distribuídos aos participantes do setor, onde os testes de campo serão realizados, depois o padrão será modificado e os testes continuarão.

Transições como essa levam tempo. O lançamento do 4G nos EUA levou quase uma década desde a concepção inicial até a ampla disponibilidade no mercado. E, embora algumas operadoras tenham dito que o 5G poderia entrar no mercado já em 2018, é provável que seja em algum momento entre 2020 e 2025 quando esteja amplamente disponível.

Esse tipo de mudança é complexa de orquestrar. Não só a tecnologia na infraestrutura móvel (incluindo as redes sem fio que conectam as torres e os dispositivos móveis) precisa ser reconfigurada ou redesenhada inteiramente para acomodar as demandas do 5G, mas todos os novos chips e dispositivos precisarão estar preparados para que os consumidores possam aproveitar os novos recursos.

E, talvez o mais importante para garantir que o 5G funcione como esperado, é que as redes de telefonia fixa precisarão ser o mais eficientes possível.

É aí que entra a Ciena, com sua experiência em redes de telefonia fixa, das torres de rádio até os data centers e tudo o que está entre eles. A infraestrutura de rede móvel já está migrando de redes MBH legadas baseadas em TDM para redes MBH Carrier Ethernet baseadas em pacotes. Este é um bom momento, porque a Carrier Ethernet é um meio perfeito para acomodar o tráfego 5G em muitas partes da rede geral.

Outra tendência que acomodará a transição 5G é a migração para a NFV (Virtualização de funções de rede) e a SDN (Rede definida por software). Atualmente, essas tecnologias e serviços estão permeando a infraestrutura em todo o mundo, o que ajudará as redes fixas a se adaptarem e evoluírem de acordo com os avanços do 5G.

O portfólio de produtos da Ciena oferece um conjunto flexível de plataformas para entrega e agregação de serviços Carrier Ethernet, projetado para antecipar as demandas das operações 5G. O portfólio aborda soluções otimizadas para macro e pequenas células que contêm custos, são de rápida implantação e oferecem o que há de mais moderno em ferramentas OAM para gerenciamento proativo de serviços.

Essas plataformas interoperáveis e certificadas pelo MEF melhoram a capacidade dos provedores de telefonia fixa de implantar, provisionar e gerenciar com confiança serviços 5G econômicos que oferecem escalabilidade, confiabilidade, QoS e gerenciamento de serviços. Juntos, esses recursos de serviço aceleram e automatizam significativamente a criação e ativação de serviços óticos e Ethernet escaláveis.

As soluções da Ciena oferecem as seguintes vantagens:

  • Escalabilidade: a Ciena oferece aos provedores de telefonia fixa a habilidade para ajustar a escala até uma capacidade extremamente alta, em etapas granulares. A tecnologia de comutação virtual e o suporte simultâneo para encapsulamentos múltiplos na mesma porta fornecem a maior flexibilidade e interoperabilidade com tecnologias existentes e emergentes.
  • Confiabilidade: o portfólio de produtos da Ciena oferece flexibilidade ótica e Ethernet e confiabilidade de transmissão, com uma variedade de mecanismos de proteção que simplificam o provisionamento e o esforço contínuo de manutenção, reduzindo os custos operacionais.
  • QoS alta: os controles de QoS superiores, o gerenciamento de tráfego e as ferramentas OAM incorporadas oferecem uma entrega de serviços previsível e altamente confiável.

Com a Carrier Ethernet, os provedores de backhaul podem interconectar vários locais em uma rede única, confiável e rentável para fornecer serviços garantidos e escaláveis que sejam compatíveis com o pacote crescente de aplicações IP e Ethernet.

Ao usar os switches de entrega de serviços da Ciena em torres de celular pequenas e macro, os provedores de backhaul podem identificar ou classificar o tráfego para serviços diferenciados ou aplicações diferentes. A satisfação e lealdade do cliente são concedidas quando existem garantias sólidas de SLAs baseadas em um conjunto completo de QoS e técnicas de gerenciamento de tráfego, combinado com ferramentas de OAM de diagnóstico sofisticado.